Quais as diferenças entre espinhas e cravos e como tratá-los? – Her Beauty

Quais as diferenças entre espinhas e cravos e como tratá-los?

Advertisements

Todos nós odiamos espinhas e cravos por conta das marcas que eles produzem em nossa pele, dando uma aparência não somente desagradável, como também oleosa. 

Se você tem essas imperfeições, temos certeza de que gostaria de entender exatamente qual é a diferença entre as espinhas e os cravos. A notícia boa é que esse texto também te dá algumas dicas sobre como tratar a acne e ter uma pele de aparência limpinha novamente.

Diferenças entre espinhas e cravos

A primeira diferença entre as espinhas e os cravos se dá no momento da formação desses dois tipos de acne. Enquanto a espinha se forma profundamente, o cravo é mais superficial.

Primeiro, é preciso entender que os poros são os furinhos em nossa pele por onde o suor e os óleos naturais da pele são expelidos. Às vezes, esses óleos naturais, também chamados de sebo, se acumulam na saída dos poros, se juntando às células que vão morrendo naturalmente.

Quando esse acúmulo de sebo e células mortas acaba entupindo o poro profundamente e algumas bactérias da pele também são atraídas, temos a formação de uma espinha. Você consegue identificar a espinha porque ela geralmente dói, é vermelha e bastante inflamada.

Já o cravo acontece da mesma maneira – o acúmulo de bactérias, células mortas e sebo, só que mais na superfície da pele. Ah, e não é por causa da sujeira que os cravos geralmente têm uma aparência escura. Isso ocorre porque a mistura de sebo oxida em contato com o ar e acaba perdendo a cor branca de pus, como se encontra na espinha. 

Como evitar acne

Como vimos, tanto cravos quanto espinhas são causados pelo mesmo problema – excesso de oleosidade e acúmulo de células mortas.

Por isso, se você quer prevenir tanto o surgimento de um quanto do outro, é importante controlar a oleosidade da sua pele, mantê-la sempre limpa e saudável e fazer uma limpeza regular. Algumas maneiras de conseguir isso são:

Loading...

  • Esfoliar a pele de 15 em 15 dias
  • Lavar o rosto com sabonete próprio para controle de oleosidade
  • Usar produtos hidratantes não-oleosos
  • Não tomar banho com água muito quente, que pode deixar a pele mais suscetível à acne
  • Mudar a fronha do travesseiro frequentemente, para evitar o acúmulo de sebo e sujeira
  • Não tocar no rosto

Como tratar espinhas

Se você já está com uma espinha gigante no rosto e precisa saber como tratar, então temos algumas dicas:

  • Limpe bem a área com um produto leve e sem muitos químicos
  • Se quiser e achar necessário, use tratamentos próprios para espinhas, como ácido retinóico, peróxido de benzoíla ou ácido salicílico
  • Aplique um gel secativo

Se a espinha estiver no corpo, não se esqueça de usar hidratantes e protetor solar sem óleo. Outra dica é trocar de roupas com certa frequência, principalmente após fazer exercícios ou suar muito. 

Mas nunca esprema uma espinha! Como elas são fissuras profundas, espremer pode empurrar a mistura de sebo ainda mais para dentro da pele e piorar bastante o problema. Além disso, espremer espinhas pode ferir a pele e criar cicatrizes para o resto da vida. 

Como tratar cravos

Cravos são muito menos complicados do que espinhas. Por serem superficiais, não é proibido espremê-los, mas isso deve ser feito com muito cuidado, sem aplicar muita pressão, e com as mãos e unhas completamente limpas.

Outras dicas para tratar cravos são:

  • Vá a um esteticista que poderá remover os cravos completamente
  • Use produtos para a pele com componentes como retinol ou ácido salicílico
  • Faça uma esfoliação química gentil
  • Nunca durma de maquiagem 

Seja qual for o método de tratamento que você escolher, tanto para cravos quanto para espinhas, é muito importante manter a pele bem hidratada. Isso porque qualquer método de limpeza têm a tendência de deixar a pele um pouco fragilizada e desidratada. 

Advertisements