≡ Com Kate Middleton, cresce a quantidade de mulheres da realeza a viverem provações e doenças 》 Her Beauty

Com Kate Middleton, cresce a quantidade de mulheres da realeza a viverem provações e doenças

Advertisements

A princesa de Gales, Kate Middleton, ganhou os holofotes nos últimos tempos após surgirem alguns boatos afirmando que ela estaria desaparecida. O Palácio de Kensington inicialmente tinha afirmado que ela faria uma cirurgia abdominal em janeiro e só voltaria em março. No entanto, alguns detalhes em atualizações publicadas pela família real, como alterações e ruídos em fotos e informações médicas vagas fizeram com que o público se questionasse se tudo estaria bem com a princesa.

No dia 22 de março, veio a confirmação. Kate contou em um vídeo, postado em suas redes sociais, que descobriu um câncer após a cirurgia feita em janeiro. “Têm sido meses muito difíceis para toda a nossa família, mas tenho uma equipe médica fantástica que tem tomado conta de mim e pela qual estou tão grata. A minha equipe médica aconselhou que eu fizesse um ciclo de quimioterapia preventiva e estou agora na fase inicial desse tratamento”, confessou neste vídeo.

Assim como Kate, diversas mulheres da realeza já passaram por momentos difíceis, desenvolvendo doenças complicadas ou precisando lidar com tragédias. Abaixo, conheça algumas outras princesas e rainhas que viveram provações que se tornaram públicas.

@domingoespetacular

Acabam as especulações sobre o sumiço de Kate Middleton. A Princesa de Gales quebrou o silêncio e gravou um vídeo onde confirma que está com câncer. Sem mais detalhes sobre a doença, Kate pediu respeito à privacidade da família. ➡️ Assista à reportagem completa do DomingoEspetacular em: R7.com/DomingoEspetacular ReportagensDE

♬ som original – Domingo Espetacular – Domingo Espetacular

Rainha Anne da Grã-Bretanha — mortes na família

Uma das histórias mais tristes vividas por um membro da família real é a de Anne, que ficou no trono britânico entre os anos de 1702 e 1714. Apesar de ter engravidado pelo menos 17 vezes, de acordo com os historiadores, nenhum dos seus filhos sobreviveu até a idade adulta, fazendo com que a vida da rainha fosse repleta de tragédias e com que ela falecesse sem ter nenhum sucessor.

Princesa Diana — acidente de carro

Uma das tragédias reais modernas mais conhecidas é a da princesa Diana, que após ter sofrido com problemas de bulimia e depressão durante o seu relacionamento com o príncipe Charles, sofreu um acidente fatal de carro. Ela estava no veículo com o seu novo namorado quando eles começaram a ser perseguidos pelos paparazzi. O motorista acabou perdendo o controle do carro e bateu em um túnel, o que levou à morte de Diana e do seu namorado em 1997.

Loading...

Princesa Victoria da Suécia — anorexia

A princesa Vitória, da Suécia começou a ficar extremamente magra com 20 anos, o que preocupou o público. Assim, a Casa Real sueca revelou, em 1998, que a princesa herdeira sofria de anorexia, um distúrbio alimentar, precisando ir para os Estados Unidos para buscar tratamento.

Imperatriz Masako do Japão — ansiedade e doença provocada pelo stress

Através de um anúncio feito pela Agência da Casa Imperial do Japão em 2004, o público descobriu que a imperatriz Masako havia sido diagnosticada com “distúrbio de adaptação” estava à procura de tratamentos. Para isso, ela ficou fora dos holofotes durante mais de uma década, voltando a exercer suas funções logo depois disso. Em 2019, a imperatriz fez um pronunciamento sobre a questão da sua ansiedade: “Pensando nos dias que virão, às vezes sinto-me insegura sobre até que ponto poderei servir as pessoas. Vou fazer o meu melhor para poder contribuir para a vossa felicidade”, disse.

Princesa Mette-Marit da Noruega — doença pulmonar

A princesa norueguesa Mette-Marit foi diagnosticada com fibrose pulmonar crônica, o que foi confirmado pela Casa Real da Noruega em 2018. A doença ocorre quando o pulmão fica com o tecido danificado e cheio de cicatrizes. “Durante vários anos, tive problemas de saúde regularmente e agora sabemos mais sobre eles. Esta condição limita a minha vida, por isso fico feliz que a doença tenha sido descoberta tão cedo”, contou a monarca naquela época. Ela ressaltou que ficava cansada com maior facilidade, o que precisou fazer com que diminuísse seus deveres reais.

Advertisements