8 jeitos de manter a calma com as crianças te enlouquecendo – Her Beauty

8 jeitos de manter a calma com as crianças te enlouquecendo

Advertisements

Ser pai ou mãe pode ser uma bênção, mas para a maioria das pessoas é uma tarefa desafiadora. Para quem fica muito tempo em casa, as crianças podem ser ainda mais difíceis de se lidar, por conta de bagunça, barulho, solicitações e pedidos, além do humor sempre imprevisível. 

Com a pandemia, muitos pais estão sofrendo ainda mais com isso, principalmente porque eles já têm que lidar com outras fontes de estresse, como o desemprego, preocupações com a família e falta de privacidade. Muitos precisam trabalhar de casa remotamente, o que faz com que o barulho e mau comportamento dos filhos tenham consequências ainda mais sérias. Neste texto, mostramos algumas dicas para manter a calma em casa, mesmo com as crianças quase levando você à loucura.

1. Faça uma mudança na dinâmica

Já pensou que talvez os seus filhos também estejam estressados e ansiosos? Muitas vezes, porque não entendemos a gravidade da situação de uma criança, acabamos ignorando que ela também sente dores e remorso. Por isso, muitas delas acabam ficando irritadas e consequentemente irritantes, buscando atenção dos pais. 

Para melhorar isso, tire pelo menos 20 minutos do seu dia para se dedicar a uma atividade divertida com seu filho, para que ele ou ela entenda que os momentos juntos não precisam ser de stress, e que você se preocupa com o bem-estar da família. Isso também pode ajudar a si mesmo a manter a calma, principalmente a longo prazo.

2. Ignore comportamentos irritantes

Se a criança tenta chamar a sua atenção bagunçando a casa, gritando ou irritando de outra forma, o ideal é ignorar esse comportamento – o que também ajudará você a não se estressar muito. 

Ao ignorar comportamentos indesejados, seu filho ou filha vai interpretar que agir assim não chama a sua atenção, e eventualmente irá parar. A dica é sempre dar atenção quando a criança está se comportando como desejado, pois isso irá encorajá-la a continuar assim.

3. Entenda que está em segurança

É difícil focar quando a criança está fazendo birra, e o nosso corpo pode interpretar isso como uma situação perigosa: acelerando os batimentos cardíacos, tensionando os músculos, aumentando a pressão sanguínea, e até mesmo diminuindo o controle mental. 

Por isso, se você se irritar, feche os olhos e respire fundo. Diga para si: “Isso não é uma emergência. Eu estou bem e posso lidar com isso”.

4. Peça ajuda

Loading...

Pais que estão sozinhos e não sabem como mudar a dinâmica da família podem buscar ajuda de outros pais ou profissionais de saúde mental para aprenderem a lidar melhor com essas situações de estresse. Pedir ajuda muitas vezes é essencial, e você não irá sentir tanta solidão ao conversar com outra pessoa que talvez já tenha passado pela mesma situação.

5. Perceba suas emoções

Entender o que está sentindo pode ajudar a responder à situação com mais cuidado e atenção, além de contribuir com o relaxamento. Por isso, quando você perceber que está enlouquecendo com a bagunça, feche os olhos, ouça o seu coração e sua respiração e tente entender o que o seu corpo está sentindo.

6. Faça um exercício relaxante

Algumas poses simples de yoga que deixam você de cabeça para baixo já têm um efeito instantâneo no estresse, ao aumentar o fluxo sanguíneo no cérebro. Por exemplo, a pose do cachorro virado para baixo ou a pose da criança ajudam muito, quando combinadas com a respiração profunda. Fazer isso com as crianças também pode ajudá-las a se acalmarem.

7. Encoraje as crianças a resolverem o problema

Quando tiver se acalmado um pouco, chame as crianças para resolverem o próprio problema com calma. Por exemplo, se elas têm dificuldade em encontrar um lanche na geladeira, chame-as e peça que procurem, questione-as onde pode estar, e da próxima vez elas provavelmente conseguirão encontrar sozinhas.

8. Crie consequências

Consequências são necessárias para a educação dos filhos, mas muitos pais têm dificuldades de cumprir essas promessas. É preciso impor castigos claros para determinadas ações indesejadas – e caso a criança desobedeça, esses castigos precisam ser cumpridos para evitar ocorrências futuras.

Advertisements