10 momentos memoráveis da invasão da Rússia na Ucrânia – Her Beauty

10 momentos memoráveis da invasão da Rússia na Ucrânia

Advertisements

Mais de um milhão de pessoas já deixaram a Ucrânia desde o início da invasão pela Rússia. Mesmo assim, alguns cidadãos permanecem em seu país e estão registrando momentos que mostram que a esperança ainda não acabou. Veja abaixo 10 dos momentos mais memoráveis e interessantes que ucranianos compartilharam nas redes sociais desde o início da invasão.

1. Um bebê nasce em uma estação de metrô transformada em abrigo para bombas em Kiev

Apesar de bombas e mísseis caírem na capital ucraniana, uma jovem mulher entrou em trabalho de parto e acabou dando à luz a um bebê em um abrigo subterrâneo. A bebê, Mia, mal veio ao mundo e já é considerada um ícone de esperança para o povo da Ucrânia.

2. Trompetista toca o hino nacional da Ucrânia durante bombardeios

Em meio a bombardeios russos, um trompetista toca o hino nacional da Ucrânia para animar os soldados defendendo a sua terra e mostrar a resistência do povo ucraniano. Veja o vídeo

3. Uma cervejaria ucraniana suspendeu as suas operações para preparar coquetéis molotov

Uma cervejaria parou de produzir bebidas e, desde o início da invasão, vem fazendo coquetéis molotov para residentes usarem contra as forças russas. As garrafas têm etiquetas que dizem: “Putin é um babaca”.

4. Distração com Elden Ring 

O povo ucraniano está em um estado de terror e ansiedade, mas alguns daqueles que estão escondidos em abrigos já há nove dias estão precisando se distrair e vêm encontrando maneiras de se alegrar como podem. 

Este é o caso desse jovem, que no lançamento do jogo mais aguardado dos últimos anos, Elden Ring, se viu em meio a uma guerra. Porém, ele não deixou que o conflito o impedisse e levou o videogame para o abrigo.

5. Residente de Kiev canta hino da Ucrânia enquanto limpa vidro quebrado em seu apartamento

Um vídeo triste que acabou viralizando no Twitter é o de Oksaba Gulenko. A residente de Kiev chora e canta o hino do seu país enquanto limpa pedaços de vidro do seu apartamento bombardeado por um míssil russo. O vídeo já tem mais de 70 mil curtidas na rede social.

6. Abrigo subterrâneo confortável

Apesar de abrigos serem essenciais para a maioria dos cidadãos da Ucrânia no momento, alguns deles levaram a preparação bem a sério, e fizeram um abrigo mais completo e confortável. Um exemplo é o dessa família, que tem geladeira, escritório, e até mesmo uma academia pessoal no seu abrigo.

7. Vida na Ucrânia: Dormir de roupas; ter mochila com itens essenciais preparada

Loading...

Uma trend entre ucranianos no TikTok atualmente é o “Vida na Ucrânia”, onde eles mostram algumas das dificuldades que têm por estarem no meio de uma guerra. Um dos vídeos mostra que por lá é preciso: 

1. Ter uma mochila de emergência com itens essenciais; 

2. Selar as janelas com fita para evitar estilhaços; 

3. Dormir de roupas para o caso de soar o alarme de bombardeio.

8. Mulher que tem casa em chamas diz “Obrigada, Putin”

Sim, a vida durante a guerra é bem difícil, mas os ucranianos parecem ser fortes e mantêm os espíritos elevados e até certo senso de humor. Um exemplo é o dessa mulher que tristemente perdeu a sua casa para um incêndio após um bombardeio. 

Abraçada à filha, ela diz: “Vasilisa, diga a Putin obrigada. É isso o que queríamos e é isso o que esperávamos de você. Agora temos um lugar para morar. Você é um rei e Deus. Estamos em Kharkiv”.

9. Recém-nascidos recebem cuidados no porão de um hospital

Antes da invasão, os dias eram como quaisquer outros, e bebês recém-nascidos estavam sendo cuidados em hospitais. Porém, estes hospitais precisaram se adaptar à guerra, e uma imagem que viralizou foi a do Okhmadet Children’s Hospital em Kiev, que levou todos os bebês recém-nascidos para um porão que vem sendo utilizado como abrigo.

10. Cidadãos pegam em armas: “Assim tenho menos medo”

Desde o início do conflito, cidadãos ucranianos corajosos vêm pegando em armas para garantir a liberdade e autonomia do seu país. Muitos deles jamais atiraram na vida e a maioria nunca serviu no exército. Em uma entrevista, um voluntário disse que ao lutar, tem menos medo.

Advertisements